Tecnologia do Blogger.

O sentido da vida.

by - janeiro 12, 2019

O mundo se expandiu quando me conheci nos detalhes e tudo que parecia ter sentido hoje já não tem mais. Despertei para o mundo que havia dentro de mim e iniciei uma nova viagem.

Durante anos estive adormecida e o despertar é mais do que uma nova vida, é descobrir-se. Em um universo movido pela competitividade e busca incansável pelo sucesso, descobri que mais do que querer cumprir esse papel ditado pela sociedade o sentido da vida está além de chegar aos 30 anos bem sucedida. Carro, casa e vida financeira estável era como a linha de chegada de uma corrida importante, o enredo perfeito que consome o ser pela concretização material de sonhos momentâneos que se esvaem pelo tempo.  




Cresci com a cobrança interna por essa busca pelo sucesso, fiz faculdade, MBA, intercâmbio, comprei carro, celular, eletrônicos de última geração e nada, nada fez sentido até o despertar. Somos programados para viver uma vida que gera em torno de dinheiro, status e sucesso, mas definitivamente, o que é sucesso? Viver uma vida inteira alimentando a ânsia de TER mais do que SER? 

Trabalho desde os 18 anos e em cada empresa ou cargo que conquistei sempre quis mais, nunca senti que aquilo me bastava, era insaciável a fome de sucesso e nada me preenchia, não conseguia entender como que alguém se contentava com "pouco", a corrida pelo sucessso me parecia mais interessante que a minha própria corrida pelo sentido da vida.

No mundo corporativo tive a oportunidade de conhecer e conversar com pessoas muito bem sucedidas que hoje dizem que o tempo perdido não volta, a vida é muito curta para trocar o tempo pelo dinheiro e o dinheiro pelo status. Tudo é superficial até que se encontre o real sentido da vida.

Apesar das cobranças sociais, decidir ser ao invés de ter é um desafio dentro desse oceano azul chamado mundo, não somos condicionados a refletir sobre a vida, a existência e a razão dessa passagem - seguimos o fluxo como nos foi ensinado, poucos aprenderam sobre refletir o que de fato é essencial nesse processo de evolução. Despertar é encontrar o sentido da vida, ainda que pareça confuso, é singular. Quantos de nós questionamos a vida de um hippie ou de pessoas que largaram suas vidas corporativas para viver da arte? Quantos de nós questionamos profissionais bem sucedidos que largam a carreira para se aventurar pelo mundo? Quantos de nós questionamos e julgamos as escolhas do outro; não se aventurar já é se aventurar, escolher SER ao invés de TER é ser bem sucedido também, o sentido de uma vida não se dá só pelas escolhas que fazemos, mas também daquilo que aprendemos pelo caminho. 



Ser um mega empresário ou um artesão é ter sucesso, a matemática é a mesma no que tange a realização do ser, a conta só não fecha quando o sucesso não preenche o sentido da vida, de que basta dinheiro se ele não compra a paz de espírito? Ainda que se diga que dinheiro não compra felicidade mas compra viagens que é a mesma coisa, volto a dizer que se não houver sentido na vida a felicidade será só fachada para impressionar (novamente) a sociedade deprimida e movida pelo termômetro online das publicações e fotos alheias; "fulano está em tal lugar, ciclano comprou um celular novo, beltrano fez check in no Paris 6".  Ironia mesmo é planejar o sucesso, alcançar e chegar no ápice com um sentimento de "Quantas coisas eu deixei de viver? De que me adiantou uma vida inteira no piloto automático? Vivi uma vida inteira para despertar só agora? Por quantos anos fui ausente de mim e da minha família? ".

É comum ouvirmos falar de pessoas bem sucedidas que descobriram o sentido da vida pela dor, como por exemplo a descoberta de uma doença devastadora ou pela morte de um ente querido, são nestes momentos que ainda sonolentos despertamos para a vida, alguns voltam para o piloto automático e continuam a jornada junto com a boiada e inconformados, outros despertam para si, expandem a dimensão da consciência e descobrem que o sentido da vida está além do superficial; é mergulhar em si, descobrir novos caminhos, repensar a jornada, mudar o rumo, ver novas possibilidades, é ser presente de corpo e alma no aqui e agora.

Por fim, a mágica da vida é encontrar nessa passagem o real sentido da nossa existência, é despertar o ser para o que realmente tem valor para a essência, é transcender.

E você, já descobriu qual é o sentido da sua vida? Viva o seu propósito!

Amor & Luz

Publicações que você poderá gostar

0 Comentários