Tecnologia do Blogger.

O que eu aprendi (e senti) tomando Ayahuasca?

by - janeiro 28, 2019

A experiência mais transformadora e marcante da minha vida, um evento que separa o meu antes e depois, o despertar para o meu EU interior, a fórmula secreta do autoconhecimento e SER na essência.

Para quem nunca ouviu falar, a ayahuasca está presente há milênios na cultura de alguns povos indígenas nativos da região amazônica. É uma bebida de tonalidade marrom-terra, produzida a partir da combinação de um tipo de cipó com um tipo de arbusto que, ao ser tomada, produz um efeito psicoativo.

ayahuasca


Minha primeira vez com o chá foi em um espaço chamado Centro Espiritual Céu Sagrado na cidade de Sorocaba-SP, o Céu Sagrado é uma igreja pertencente à religião Santo Daime, conhecida por seus hinários e pelo momento de entrega durante a ingestão do chá. Ainda que exista muito preconceito sobre a bebida e os efeitos que elas causam em cada corpo durante a experiência eu alerto: o que o outro vive ou viveu com a experiência do chá não necessariamente será o que você vai viver. O chá te permite viver uma experiência sensorial que não se explica ao certo com palavras, para cada pessoa o chá traz a tona um mergulho no autoconhecimento em graus distintos, alguns vivem a experiência de forma plena assim como eu, que já tomei 2 vezes e pretendo tomar novamente, outras não gostam do que viveram no primeiro contato.

A Ayahuasca aqui no Brasil é conhecida como "chá para o Santo Daime", ainda que esse mesmo chá seja tomado em outros rituais pelo Brasil e Mundo em outras ocasiões e lugares, a experiência ainda que repetida é sempre diferente. Hoje vou contar como foi, o que aprendi e o que senti tomando Ayahuasca.

ayahuasca


Minha primeira experiência com o chá foi em meados de maio de 2018, durante muito tempo resisti em viver essa experiência e digo, apenas vá se você sentir que deve ir, não tome por tomar ou apenas por curiosidade, se for tomar se entregue de corpo e alma para o momento e para o que irá aprender em toda a experiência sensorial que a Ayahuasca promove, no meu caso - como tomei para o Santo Daime dentro de uma igreja - teve a duração de 40 a 50 minutos o efeito do chá, que mais se parece 10 minutos ou menos, é uma viagem ao interior do seu mundo, uma conversa franca com o seu eu mais íntimo ou simplesmente o retorno às origens do seu ser.

No Céu Sagrado (clique aqui para ver fotos) tem um espaço fechado em vidro como se fosse um templo de meditação, antes de tomar o chá somos orientados pela equipe de ajudantes que ficam a nossa disposição durante toda a cerimônia (se é que posso chamar assim), para quem vai pela primeira vez é recebido pela equipe que fala em detalhes como funciona, o que pode e não pode e também o livre arbítrio para tomar ou não o chá, além disso você é identificado com um adesivo colado na blusa para que os ajudantes reconheçam as pessoas que estão lá pela primeira vez. Lá recebemos um pequeno livro de bolso (que é devolvido no final) para que possamos acompanhar os hinários e durante essa celebração somos envolvidos pela voz doce e energizante de todos que estão lá, é uma sintonia e energia deliciosa, traduziria esse momento como paz para a alma. Nos intervalos dos hinários há 2 momentos de ingestão do chá, ou seja, somos convidados a tomar o chá e logo após voltarmos para os nossos lugares em silêncio, lembrando que a experiência é única e exclusivamente individual, tomar o chá é como meditar e silenciar a alma para escutar o que vem de dentro de nós.

Ao final dos hinários as luzes mais fortes se apagam e o espaço fica com luz azul, em tom baixo que ao abrir os olhos parece que você está em outra dimensão, uma espécie de céu na terra ou coisa parecida, ao fundo, bem ao fundo, tocam músicas que parecem anjos e todo esse combo de luz baixa, silêncio e música é o que faz a experiência ser tão introspectiva, o que muitos temem ao ir é o medo de passar mal, vomitar ou muitas vezes não segurar as necessidades fisiológicas, mas em tese o que realmente vai acontecer depende só e exclusivamente só de você, o chá é uma experiência espiritual e totalmente sensorial, você sente tudo o que está acontecendo ao seu redor, está totalmente consciente e pode abrir os olhos a qualquer momento. Eu sou uma pessoa muito sensitiva, gosto de viver a experiência de olhos fechados, assim como faço ao dançar em festivais, passo 90% do tempo de olhos fechados sentindo toda a vibração e energia tomar conta do meu corpo e uso tudo ao meu favor: o lugar, o tempo, o som, a energia e o que mais agregar para que o meu momento de despertar seja o mais fantástico possível.

Aprendi que a experiência da Ayahuasca é um processo de descoberta e cura do meu Eu interior, nada mais é que se permitir conhecer além das fronteiras do mundo físico e mergulhar na nossa própria essência, conhecendo detalhes do inconsciente que mais do que imaginamos estão presente no nosso dia a dia, histórias do passados, traumas, momentos, tudo o que achamos que não mais lembramos pode e vêm à tona, mas é um espetáculo maravilhoso. Além da minha sensibilidade, sou totalmente visual dentro do meu momento de introspecção, o chá me permitiu uma experiência de voo para dentro de mim, inclusive no que tange a sensação de voar, eu simplesmente senti o vento no rosto, o corpo leve e eu voando por cima de uma cidade totalmente tridimensional, um mundo paralelo a esse em que todas as formas geométricas que formavam a cidade eram em 3D, além de um cenário totalmente futurístico, a todo instante - e de olhos fechados - eu ia deixando os efeitos do chá percorrer o meu corpo, do calor com a sensação perfeita do fogo bem próximo a mim assim como do frio em que era possível sentir os flocos de neve caindo sobre a minha pele, um misto de calor e frio que ia de um extremo ao outro em segundos, tudo facilmente controlável. O chá para mim foi um divisor de águas, descobri coisas no meu passado e presente que facilmente se misturavam e que eu não tinha conhecimento, perdoei o que eu precisava perdoar, senti o que eu precisava sentir e passei mais do que 90% do tempo com um sorriso no rosto, aquele momento era só meu, era eu e mais ninguém recriando novos caminhos, curando a minha alma e vivenciando uma experiência que menos de 1% da população mundial viveu, eu cruzei a abertura para a 5ª dimensão. 

5 dimensão


CRUZANDO A ABERTURA DA 5ª DIMENSÃO

"Toda vez que vocês estão nela, vocês deixam uma assinatura de energia, como um sinal e uma essência de quem vocês são. Quando vocês estão nela, seu avanço espiritual e níveis de energia tornam-se ilimitados já que quando estão nela, vocês não são somente vocês, mas estão também muito intimamente fundidos com seu eu superior. Vocês não deixam somente um pouco de sua energia nela, vocês também trazem consigo um pouco da energia da quinta dimensão." (Fonte: Blog Síntese)

Em outras palavras eu vivi a MERKABAH que é o veículo de luz do ser humano, capaz de transportar o espírito (em estágios mais avançados até o corpo físico) para outras dimensões, veja abaixo o que a conscientização e ativação do veículo Merkaba de luz podem trazer de benefícios ao ser humano:


  • Acelera consideravelmente o processo de ascensão
  • Possibilita uma ampliação da auto consciência, assim como da consciência das relações com outros seres, planeta e universo, num geral
  • Ativação dos canais energéticos dos corpos físico e sutis
  • Harmonia e integração completa do ser
  • Acelera e aumenta os insights – auto consciência
  • Melhora o desempenho do corpo físico
  • Ativa áreas do cérebro, aumentando o potencial
  • Aumenta o potencial energético geral
  • Aumento de habilidades como telepatia, clarividência, bilocação, multi locação, etc…
  • Possibilita o alcance da imortalidade física

Eu vivi a MERKABAH


Ainda que isso pareça coisa de outro mundo - e definitivamente é-, a experiência me agregou ainda mais como ser humano e todo o meu processo de evolução mental, psíquica e espiritual partiu desse momento de ingestão do chá. Infelizmente menos de 1% da população mundial conseguiu cruzar a dimensão da 5ª dimensão, isso me faz sentir que ganhei na loteria da vida quando lembro do presente que foi essa experiência e do quanto isso é presente nos meus dias atuais.

5 dimensão


Por fim, tomar a Ayahuasca é tão somente um momento seu que nenhuma palavra será capaz de descrever tudo o que você sente, ouve e vê. É possível acessar tudo o que está escrito nas entrelinhas do seu SER em sua mais profunda essência, assim como em diversos outros rituais, tomar a Ayahuasca deve sempre com boas intenções e como um recurso natural para você se conectar com o que há de mais lindo e belo em nossa existência, o amor incondicional por nós mesmos.

Saiba mais sobre a 5ª dimensão CLICANDO AQUI

Se você quiser saber mais sobre a experiência de tomar Ayahuasca, tem alguma dúvida ou sente que deve compartilhar a sua experiência, deixe aqui abaixo nos comentários.

Amor & Luz,
Luciana C.


Publicações que você poderá gostar

0 Comentários